segunda-feira, setembro 29

Subject: A ESTRANHA BELEZA DA LÍNGUA PORTUGUESA ! !

NOTA:
*Este texto é dos melhores registos de língua protuguesa que eu tenho lido
sobre a nossa digníssima 'língua de Camões', a tal que tem fama de ser
pérfida, infiel ou traiçoeira. *

ESTRANHA A BELEZA DA LÍNGUA PORTUGUESA

Um político que estava em plena campanha chegou a uma pequena cidade, subiu para o palanque e começou o discurso:

- *Compatriotas*, *companheiros*, *amigos*! Encontramo-nos aqui,
*convocados *, *reunidos* ou *juntos* para *debater*, *tratar* ou *discutir* um *tópico*,
*tema* ou *assunto*, o qual me parece *transcendente*, *importante* ou de *vida
ou morte*. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou junta é a minha *postulação*, *aspiração* ou *candidatura* a Presidente da câmara deste Município.

De repente, uma pessoa do público pergunta:

- Ouça lá, porque é que o senhor utiliza sempre três palavras, para dizer a mesma coisa?

O candidato respondeu:

- Pois veja, meu senhor: a primeira palavra é para pessoas com nível cultural muito alto, como intelectuais em geral; a segunda é para pessoas com um nível cultural médio, como o senhor e a maioria dos que estão aqui; A terceira palavra é para pessoas que têm um nível cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele alcoólico, ali deitado na esquina.

De imediato, o alcoólico levanta-se a cambalear e 'atira':

- Senhor postulante, aspirante ou candidato: (HIC) o facto, circunstância ou razão pela qual me encontro num estado etílico, alcoolizado ou mamado (HIC), não implica, significa, ou quer dizer que o meu nível (HIC) cultural seja ínfimo, baixo ou mesmo rasca (HIC). E com todo a reverência, estima ou respeito que o senhor me merece (hic) pode ir agrupando, reunindo ou juntando (HIC) os seus haveres, coisas ou bagulhos/trastes (HIC) e encaminhar-se, dirigir-se ou ir direitinho (HIC) à *Leviana da sua Progenitora*, à *Mundana da sua Mãe Biológica* ou à *Puta que o Pariu.



J.M.

domingo, setembro 28

Charlie Parker & Dizzy Gillespie

video

John Coltrane Alabama Jazz Casual

video

Jazz Legend David Sanborn

video

Nick Cave amp The Bad Seeds - Dig Lazarus Dig

video

Queen-Off my life

video

O novo álbum de Bob Dylan poderá ser baixado gratuitamente

O novo álbum de Bob Dylan poderá ser baixado gratuitamente na internet uma semana antes de seu lançamento oficial.
A página na internet da Rádio Pública Nacional dos Estados Unidos liberará aos internautas as faixas do CD duplo "Tell Tale Signs" à 1h01 da madrugada da próxima quarta-feira.

PUBLICIDADE

Os interessados poderão baixar as faixas no site NPR Music até 7 de outubro, quando "Tell Tale Signs", oitavo de uma série de álbuns com gravações raras e ao vivo de Bob Dylan, chegará às lojas.

As páginas na internet são www.npr.org/music e
www.bobdylan.com.

YouTube - You are so beautiful Michael Bolton

video

sábado, setembro 27

Aqui estou eu de volta




Aqui estou eu de volta


Pois é meu caro computador, estou de novo falando contigo, para dizer-te que continuas a ser o meu melhor amigo!
Tapas-me a solidão que me arrebata com toda a força de um furacão.
Nos dias tristes, aqui fico eu, esperando uma novidade especial para me alegrares um pouco.
Nas noites de insónia para aqui venho perto de ti vendo, lendo e relendo os e-mail’s que me envias, das pessoas de quem eu gosto.
Outras vezes pões- me em contato com pessoas sujas, de mentes aonde só a merda transparece e de nada me acrescentam.
Bloqueio sim.
Tem alturas que nem tu me consegues levantar o astral, pois nada desejo ou quero.
Morta fico, até um novo dia acordar e, aí volto para o teu dançar nas tuas teclas tocar.
Toco o hino da vida a dança da noite de lua cheia, cheirar!

Procuro frases para compôr a nossa musica e aos poucos, elas saiem, só ao olhar para as tuas letras, do teu teclado tocar!
Sem ti já não saberia viver, pois és o meu companheiro das horas da alegria e da dor!
Pedem-me para voltar a tocar versos, dão- me forças para não parar de tocar e escrever letras, neste mundo que é o Overmundo.
Um mundo aonde sinto-me tão pequenina comparando-me aos tão grandes poetas que nele existem!
Amigos com a pureza de um poema de amor, amor esse que é transcedental, pois passa as barreiras do virtual!
Com eles muito tenho aprendido, com o seu dom pelas letras do seus teclados!
São os poemas deles que me enchem a alma e fazem-me acreditar que a vida vale a pena!
É neles que quero acreditar que o som do nosso teclado,vale a pena tocar e poder caminhar sempre para a frente, longe do meu País natal.
Aqui te deixo por hoje, para amanhã voltar, a dançar com toda nossa musicalidade teclar!
Dalena GVL 27/09/2008

quinta-feira, setembro 25

Vocabulário espírita

*


*Aeróbus* - Carro aéreo espiritual de transporte de Espíritos que não podem
locomover-se.
*


Agênere *- Modalidade de aparição tangível. Certos Espíritos revestem,
temporariamente, as formas de uma pessoa encarnada, ao ponto de produzirem
ilusão completa.*


Aura*- Emanação fluídica do corpo humano e dos demais corpos.*


Batedor - *Espírito que revela sua presença por meio de pancadas e ruídos de
naturezas diversas.*


Bônus-Hora - *Remuneração espiritual relativa a cada hora de serviço
prestado nas colônias espirituais.*


Carma - *Lei de Causa e Efeito ou de Ação e Reação.*


Ectoplasma - *Vapor denso semiluminoso, que flui pela boca e pelas narinas
do médium (menos comumente pelos ouvidos), substância utilizada pelos
Espíritos para a produção do fenômeno de materialização.*


Ectoplasmia *- Exteriorização de fundo ectoplásmico.*


Espíritos *- Seres inteligentes da criação, que povoam o Universo.*


Espiritualismo - *Crença na existência da alma espiritual e imaterial.*


Espiritualista *- Adepto do Espiritualismo.*


Espiritismo *- Doutrina fundada sobre a crença na existência dos Espíritos e
em suas manifestações.*


Espírita *- Adepto do Espiritismo.*


Estereótito *- Qualidade das aparições tangíveis.*


Erraticidade *- Estado dos Espíritos errantes, isto é, não encarnados
durante o intervalo de suas experiências corpóreas.*


Fixação mental - *Obsessão de si mesmo.*


Fluido Vital *- *Princípio* orgânico que produz os fenômenos da vida
material.*


Letargia - *Perda temporária da sensibilidade e do *movimento*.*


Ideoplastia - *Modelagem da matéria pelo pensamento.*


Levitação - *Elevação de objetos ou pessoas sem o concurso físico.*


Medianimidade - *Sinônimo de mediunidade. Tem um sentido mais real.*


Médium *- Aquele que serve *de* intermediário entre os Espíritos e os
homens.*


Palingenesia - *Reencarnação.*


Perispírito *- *Envoltório* semi-material do Espírito. Serve de
intermediário entre o Espírito e a matéria.*


Pictografia *- Faculdade hipernormal em que o médium produz desenhos ou
pintura terrenos ou extraterrenos.*


Pneumatografia - *Escrita direta dos Espíritos sem o concurso da mão do
médium.*


Pneumatofonia *- Comunicação oral dos Espíritos, sem o auxílio da voz
humana. Voz direta.*


Psicografia - *Escrita dos Espíritos pela mão do médium.*


Possessão - *Atuação de um Espírito desencarnado sobre o encarnado, com
domínio completo.*


Precognição *- Percepção no futuro; profecia; predição, etc.*


Reencarnação - *Volta do Espírito à vida corpórea.*


Sematologia *- Linguagem dos sinais. Comunicação dos Espíritos pelo
movimento dos corpos inertes.*


Tiptologia *- Linguagem por pancadas.*


Transfiguração - *Mudança de aspecto do *médium*.*


Transporte *- Faculdade de efeito físico que permite aos Espíritos
transportarem objetos de um lugar para outro.*


Transe - *Estado de inconsciência em que se verificam diversos fenômenos
psíquicos.*


Ubiqüidade - *Faculdade que têm os Espíritos de se apresentarem em vários
lugares ao mesmo tempo. Os Espíritos, conforme seu grau de adiantamento,
irradiam para diversos lados.*


Vampirismo *- *Absorção* das forças psíquicas de encarnados e desencarnados
por parte de Espíritos obsessores.*


Vidência *- *Faculdade* que possuem alguns médiuns de ver com os olhos da
alma.*


Umbral *- Zona obscura localizada em torno do Planeta.*


Xenoglossia - *Faculdade de falar ou escrever línguas estranhas ao próprio
médium. Muito rara.*


Zoovidente *- Animal (principalmente cães e cavalos) que tem a faculdade
anímica de vidência de Espíritos desencarnados.


http://groups.google.com/group/oconsolador

terça-feira, setembro 23

· 5 de Outubro ½ Dia Mundial do Professor
· 4 e 5 de Outubro ½ Encontro Nacional de Activistas da Amnistia Internacional, com Conferências sobre os 60 Anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, no Porto
· 10 de Outubro | Dia Mundial contra a Pena de Morte
· 17 de Outubro | Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza





Se você não deseja mais receber email, por favor responda esta mensagem e escrev "Sair desta lista" no assunto do email ou simplesmente clique no seguinte link: Sair desta lista


Amnistia Internacional
Av. Infante Santo, 42, 2º
Lisboa, 1350-179

Campanha “Não à Discriminação”

Itália:
Discriminação contra minoria Roma
Nos últimos meses as autoridades italianas têm vindo a tomar medidas discriminatórias contra a minoria étnica Roma (ciganos), indicando que se inserem numa política de segurança e de redução da criminalidade. Entre as mais controversas inclui-se a recente iniciativa governamental de recolher impressões digitais entre a comunidade, inclusive crianças. Uma medida que foi já considerada discriminatória pelo Parlamento Europeu.
A retórica anti-Roma aumentou de tom em Itália após a reeleição de Sílvio Berlusconi para Primeiro-Ministro, em Abril deste ano, tendo mesmo o combate aos Roma sido uma das suas promessas eleitorais. Uma atitude que tem gerado um clima discriminatório que tornou socialmente aceitáveis os ataques a esta comunidade. Muitos Roma têm sido vítimas de violência física e psicológica.
No início de Maio, cocktails Molotov foram atirados contra os campos habitados pelos Roma nos arredores de Milão. Alguns dias depois, nos subúrbios de Ponticelli (Nápoles), uma multidão furiosa saiu às ruas em perseguição aos Roma, na sequência da detenção de uma adolescente da comunidade que alegadamente tentara raptar um bebé de seis meses. Mais de 500 Roma, metade deles crianças, foram obrigados a abandonar as suas casas.
Ataques semelhantes continuaram nos meses de Junho e Julho. Perante a escalada da violência, a Amnistia Internacional apela às autoridades italianas para que ponham fim à permanente estigmatização da comunidade Roma e para que adoptem medidas que protejam estes indivíduos e promovam a sua integração na sociedade. Ao mesmo tempo, é imprescindível que sejam iniciadas investigações relativas aos ataques perpetrados contra as habitações da comunidade Roma.
Ajude-nos a mudar a vida dos cerca de 150 mil Roma que se estima viverem em Itália.
Assine a petição que será enviada ao Ministro do Interior Italiano Roberto Maroni, disponível em www.amnesty.org/en/appeals-for-action/italy-must-stop-the-discrimination-against-roma

Campanha “Controlar as Armas”

É urgente regular o Comércio de Armas
Chegou o momento da verdade para o comércio de armas. Em Outubro, os Estados-membros das Nações Unidas vão reunir-se para avançar com as negociações relativas a um Tratado do Comércio de Armas. Para a Amnistia Internacional, o documento legal é fundamental, uma vez que, como o nome indica, vem monitorizar o comércio de armas. No entanto, para este ser verdadeiramente eficaz deve conter uma “regra de ouro” que impeça a transferência de armas sempre que houver risco de estas serem usadas para violações dos direitos humanos.
Recorde-se que em 2006 a maioria dos países das Nações Unidas foi favorável à elaboração de um acordo neste sentido. Porém, nos últimos tempos alguns governos têm tentado travar as negociações, particularmente o Egipto, a Índia, o Paquistão, a Rússia, a China e os Estados Unidos da América. Perante isto, a Amnistia Internacional lançou o relatório Blood at the Crossroads: Making the Case for a Global Arms Trade Treaty, onde analisa nove casos de países onde as fracas leis existentes sobre o comércio de armas permitiram graves violações aos direitos humanos.
Entre os exemplos mais mediáticos está o do Darfur, Sudão, onde as Forças Armadas Sudanesas têm usado as armas provenientes da China e os meios aéreos Russos para cometerem assassinatos entre a população civil. Conheça este e outros casos em www.amnesty.org/en/library/asset/ACT30/011/2008/en/19ea0e74-8329-11dd-8e5e-43ea85d15a69/act300112008en.pdf
No seguimento deste relatório, que prova a ligação estreita entre as violações de direitos humanos e a lacuna legislativa, a Amnistia Internacional vai desenvolver uma campanha de lobby junto dos deputados portugueses para que apoiem o Tratado do Comércio de Armas. A partir de hoje, e até sexta-feira, 26 de Setembro, a AI vai estar presente com um muro promocional no edifício novo da Assembleia da República, e vai endereçar aos deputados uma carta apelando à sua proactividade.
Pedimos também aos membros e apoiantes da AI que assinem o apelo que será endereçado ao Ministro dos Negócios Estrangeiros português, acessível em www.controlarms.org/en/games/catch-bombs-br, e que enviem emails aos líderes dos grupos parlamentares solicitando que exijam controle sobre o comércio mundial de armas. Aproveite ainda para testar os seus conhecimentos sobre esta temática, respondendo ao quiz disponível em www.amnistia-internacional.pt/index.php?option= com_madblanks&task=showmbmod&mid=60&Itemid=125

Chegou o momento de mudar a forma como o mundo entende o comércio de armas!
Este tratado pode salvar vidas.

Envie a carta-tipo aos seguintes líderes parlamentares

Ao Líder Parlamentar do Partido Socialista, Dr. Alberto Martins = gp_ps@ps.parlamento.pt
Ao Líder Parlamentar do Partido Social Democrata, Dr. Paulo Rangel = gp_psd@psd.parlamento.pt
Ao Líder Parlamentar do Partido Comunista Português, Dr. Bernardino Soares = gp_pcp@pcp.parlamento.pt
Ao Líder Parlamentar do Partido Popular, Dr. Diogo Feio = gp_pp@pp.parlamento.pt
Ao Líder Parlamentar do Bloco de Esquerda, Dr. Luís Fazenda = blocoar@ar.parlamento.pt
Ao Líder Parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes”, Dra. Heloísa Apolónia = PEV.correio@pev.parlamento.pt

Exmo. Senhor Deputado

Em Outubro próximo, o Primeiro Comité das Nações Unidas (sobre Desarmamento e Segurança Internacional) retomará o debate sobre o Tratado do Comércio de Armas (TCA).
A AI e os seus parceiros da Campanha “Controlar as Armas” têm vindo repetidamente a apelar para a inclusão da “regra de ouro” no texto do TCA que consiste na proibição, por parte de todos os governos, de transferirem armas quando existe o risco destas serem utilizadas para graves violações da legislação internacional de direitos humanos e do direito humanitário.
Este é um momento determinante para agirmos!
Vossa Excelência, enquanto deputado, tem um papel fundamental para ajudar no processo de desenvolvimento do TCA, subscrevendo a Declaração de Apoio dos Parlamentares Internacionais, cuja lista de subscritores será apresentada ao Primeiro Comité das Nações Unidas em Outubro próximo.
Por isso, apelo a Vossa Excelência que subscreva a Declaração de Apoio, demonstrando o seu apoio contínuo a um forte e efectivo Tratado sobre o Comércio de Armas e que incentive todos os deputados do seu Grupo Parlamentar a fazê-lo.

Atentamente,

Nome _______________________________
Localidade __________________________



Cátia Silva
Coordenadora Editorial
Amnistia Internacional Portugal

domingo, setembro 21

Escrever o quê?





Hoje é domingo, embaixo do prédio aonde moro estão duas senhoras a falarem, conversas de domingo.
Estou aqui sentada à frente do computador com ele a pedir-me que escreva!
Mas digo-lhe:- escrever o quê? Já falei de morte de vida e até de sobrevida, meus momentos de dor, angustia, alegria misturada com tristeza.
Mas digo-te meu caro computador, ainda estou viva e quero viver! Só não aguento mais chatices(aborrecimentos), desejo apenas a paz e em ti teclo como se um piano fõsses, no seu mais lindo dançar.
E por isso aqui estou eu a sentir neste momento, aonde as lágrimas querem pulsar dos meus olhos!
Triste meu computador, mas sabendo que amanhã será outro dia sem ser o domingo.
Estou bem! Calma aí Madalena-diz-me o computador, ou a Tareca para a mana mais nova,quando começa a exagerar os sentimentos que nos fazem doer
Obrigada a ti computador, por me aturares tanto.
Mas acredita meu computador, “tudo vale a pena quando a alma não é pequena...”! Cada vez acredito mais nisso.Sou uma testemunha e não consigo pensar como há e nos tornamos numa sociedade em que cada frase pode vir a ser um aviso.Um aviso mau!
Mas é muito bom meu teclado, estares aqui comigo.És sempre o meu maior tempo,nem tv estou aturando.
Quero os meus dedos como se de um namorado, um piano tocasse,e este nosso som que aqui, neste preciso momento, fazemos ao escrever palavras soltas ao vento.
Escrever o quê!?
Meus dedos e minha cabeça só consegue atingir este teu teclado computador...Obrigada PC.

Dalena GVL
21 de Setembro de 2008

IR A ZEROS

Todo o sofrimento, guerra, fome, azares... Todos esses acidentes, guerrilhas, e tormentos que fazem o Homem sofrer hoje em dia têm uma razão de ser.

O ser humano só tem capacidade de ir a zeros, sem defesas, sem resguardos, quando está no centro da fragilidade, no centro do sofrimento.
É nessa altura que os humanos sentem o uno, a unidade, o Ser e o não Ser ao mesmo tempo. É nessa altura do zero absoluto, quando tudo o que pensaram ser, já não é. Quando tudo o que pensavam ter, já não é também.

Nesse momento, dá-se uma transfusão. Nesse momento a energia cósmica, com a sabedoria plena do universo, encontra espaço para entrar. Lembra-te sempre, o espaço que ocupa o ego, pode ocupar a alma. O espaço é o mesmo. A escolha é tua. Esse zero absoluto que mora no sofrimento, esse nada constante, está preparado finalmente para receber um conceito mais sofisticado de energia. A luz, a iluminação.

É nessa altura que a energia do ser toca a energia do céu. É aí que se dá toda a transformação. É na perda, na perda absoluta que se dá a transformação. Nessa altura a luz entra, entra verdadeiramente pela parte que tem de entrar, pela porta da kundalini, pelo chacra da coroa. E as coisas começam realmente a fazer sentido. Tudo o que tinhas já não é. O que de virá de novo?

A tua consciência agora aceita as várias possibilidades que a vida te oferece, e não as únicas possibilidades que te agradavam, como até agora. A tua consciência começa agora a funcionar, começa agora aceitar, coisa que o antecessor à luz, o ego, se recusava fazer. É nesta altura que acontecem as grandes catarses. No meio do zero absoluto, no fundo do caos, no não-medo. E depois disto passado, depois de tudo estar balizado, começa o processo de paz.

Este Jesus Cristo Que Vos Fala, Livro 3/ A Era da Liberdade,
Alexandra Solnado

A quatnas andamos de visitas, um resumo do Pensamentos e Espiritualidade

Pensamentos e Espiritualidade
(sm3pensamentos)

-- Site Summary ---
Visits

Total ....................... 26,647
Average per Day ................ 108
Average Visit Length .......... 1:06
This Week ...................... 759

Page Views

Total ....................... 41,933
Average per Day ................ 148
Average per Visit .............. 1.4
This Week .................... 1,035

http://sm3.sitemeter.com/stats.asp?site=sm3pensamentos


Um resumo do Pensamentos e Espiitualidade
Obrigada a todos,
Madalena

quarta-feira, setembro 17

Vida

Começa o dia da vida, ao amanhecer na janela do teu olhar!
Vida bela como o raiar lindo do sol, em dia de primavera
As flores deasabrochando das suas clausuras verdes
Para se transformarem em lindas orquídeas!

Vida como o parto de um novo ser
Que berra por existir.
Berro esse que se transforma em sussuros
Desejando o peito de sua mãe !

Vida doce com o seu pôr do sol
Em dia de verão,
Para se transformar em noite de lua cheia,
Iluminando o ser, para nunca o mais deixar!

Doces folhas do Outono
Nos seus vários tons de castanhos
Poisando no chão, para lhe fazer seu tapete da vida!
Vida de calmaria!

Neva lá fora em sua doçura invernal
Trazendo o branco da paz Universal!
Paz que tanto almejamos
E nunca mais a alcansamos!
Começa o dia da vida, ao amanhecer na janela do teu olhar,
Para nunca o mais deixar!


2008-09-14
Dalena GVL

sábado, setembro 13

2 PADRES EM FÉRIAS

Dois padres resolveram fazer férias no Algarve.
No entanto decidiram que estas deveriam ser mesmo férias e portanto nada deveria identificá-los como membros do clero.

Logo após se terem instalado no hotel, dirigiram-se a uma loja de surfistas e compraram o último grito em calções, sandálias, t-shirts, óculos de sol etc.

Na manhã seguinte, foram até à praia vestidos como verdadeiros turistas.
Estavam sentados nas suas cadeiras de praia a tomar uma imperial estúpidamente gelada enquanto aproveitavam o calor do sol, quando uma loura em topless, de fazer qualquer um perder a cabeça, se dirigiu na sua direcção.

Os dois padres não conseguiram evitar segui-la com o olhar.

Quando a jovem passou por eles, sorriu e cumprimentou-os

- 'Bom dia Senhor Padre' ... 'Bom dia Senhor Padre', com um
ligeiro aceno de cabeça e continuando no seu caminho.

Ficaram os dois siderados, como era possível que ela os reconhecesse como padres?

No dia seguinte dirigiram-se de novo à loja de surfistas e compraram roupas ainda mais berrantes.

De novo os dois padres se dirigiram para a praia para gozar o sol, as vistas e mais uma imperial.

Eis senão quando, a mesma loura de fazer perder a cabeça, desta vez numa tanguinha ultra reveladora, se aproximou deles e os cumprimentou;

- 'Bom dia Senhor Padre' ... ' Bom dia Senhor Padre', após o que se dispunha seguir o seu caminho.

O padre mais velho não se conteve e chamou-a:

- 'Um momento menina'...

- 'Sim?' respondeu ela, com um sorriso nos lábios bem definidos e sensuais.

- 'Nós de facto somos padres, e temos orgulho em sê-lo, mas como conseguiu descobrir isso?'

- Senhor Padre, sou eu...!!! A Irmã Amélia!!!

Espiritismo com Jesus

Palavras de Jesus, segundo o Evangelho de João, capítulo XIV, vv. 15, 16, 17 e 26: “Se me amais, guardai os meus mandamentos; e eu rogarei a meu Pai e ele vos enviará outro Consolador, a fim de que fique eternamente convosco: - O Espírito de Verdade, que o mundo não pode receber, porque o não vê e absolutamente o não conhece. Mas, quanto a vós, conhecê-lo-eis, porque ficará convosco e estará em vós. - Porém, o Consolador, que é o Santo Espírito, que meu Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará recordar tudo o que vos tenho dito”.

Espiritismo com Jesus é: amar a todos como irmãos, sem fazer distinção de raça ou credo; perdoar as ofensas, sem guardar qualquer ressentimento no coração; pedir desculpas sempre que houver necessidade, e também quando, em nosso julgamento, tal medida seja dispensável; dividir o pão com os mais necessitados, indo ao encontro dos mesmos onde quer que estejam; visitar os irmãos nos hospitais, nas penitenciárias, nas casas de abrigo e proteção às crianças, aos jovens e aos idosos; trabalhar voluntariamente, sem qualquer tipo de alarde; não aceitar remuneração à atividade espiritual; consolar, mais do que ser consolado; tratar o próximo com cordialidade e gentileza; respeitar o direito de outrem, assim como gostamos que o nosso seja respeitado; fazer de nossa parte, sem nos preocuparmos se o outro está fazendo a parte que lhe cabe; não julgar a ninguém, todavia, efetuar exames regulares a respeito de nós mesmos; vigiar os próprios pensamentos, minuto a minuto; estar atento aos Dez Mandamentos, os quais não foram revogados pelo Senhor; compreender que todo o mal é aparente, tendo em vista que o bem é eterno; apequenar-se, sem acovardar-se ante as dificuldades do caminho; ouvir mais e falar menos; silenciar quando não houver melhor forma de auxiliar; utilizar da paciência em todos os instantes, especialmente com o amigo de conversa desagradável e/ou inoportuna; ter fé em Deus, em Jesus e nos Bons Espíritos; orar com sinceridade, colocando-nos na condição de espíritos imperfeitos que ainda somos; agradecer a Deus pela beleza da vida; pedir ao Alto em favor daqueles que não querem o nosso bem, encarnados e desencarnados; lutar contra as tendências inferiores que pululam no âmago do ser, tais como: orgulho, egoísmo, vaidade e cupidez; estar constantemente estudando e meditando acerca do Evangelho do Cristo, as obras de Allan Kardec e Chico Xavier; divulgar a nossa fé com verdadeiro sentimento; evitar as discussões que não levam a nada, pois a pequena realidade que já podemos aferir acerca do Plano Espiritual alcançará a todos em tempo oportuno; seguir os bons exemplos, buscando alcançar as virtudes que não possuímos; trabalhar em conjunto com a Espiritualidade Amiga; fazer a caridade em todas as oportunidades que a Vida nos enseja...
Embora muitos irmãos que já receberam, através de suas faculdades mediúnicas, obras retratando a continuidade da Vida, todas elas constituem-se em apenas pálido reflexo do que encontraremos no Plano Espiritual. Lá a Vida desenvolve-se numa dinâmica muito mais ampla do que podemos imaginar!
Recordamos que, em Israel, a maioria dos judeus, não querendo acreditar que Jesus tenha sido o Messias, enviado de Deus, até hoje O esperam... Destarte, o Consolador Prometido pelo Senhor, conforme consta no intróito deste artigo, já veio e está entre nós!
Então, em nosso próprio favor, busquemos auscultar com sinceridade a Doutrina Espírita Cristã. É bem verdade que estamos muitíssimo distantes de ser o espírita que gostaríamos, mas nem por isso devemos deixar de lutar ou perder as esperanças, pois chegaremos lá! Só com a fé aliada à razão obteremos condições para a indispensável renovação íntima.
Espiritismo com Jesus é labutar na Caridade! Que o trabalho no Bem seja sempre a nossa escora, pois não queremos ser alguém que O adora apenas da boca para fora!

Thiago Silva Baccelli é orador espírita, psicólogo clínico e graduado em Direito

O EU SUPERIOR E O CAMINHO

O Eu Superior (alma) e o eu inferior (personalidade, espírito que mora no corpo) fazem um trato antes de encarnarem: O Eu Superior delineia o caminho, lá de cima, de forma à pessoa conseguir cumprir a missão a que se comprometeu antes de descer.

Se a pessoa deixar o Eu Superior delimitar, preparar o caminho, quando cá em baixo ela começar a andar, o caminho estará pronto, será só passar por ele. É só fazer a experiência do caminho, que é precisamente o que vocês vão fazer à terra.

Mas, naturalmente, fazer a experiência do caminho dói. Terão de passar por todas as coisas, viver todas as emoções e mesmo quando não perceberem muito bem o porquê de uma determinada experiência, aceitar passar por ela com o coração aberto e pleno de aceitação. Quanto mais aceitação for colocada na experiência, menos violenta esta fica. E quando receberem sinais para agir, simplesmente ajam tal e qual está a ser solicitado.

Mas o homem não quer este papel. Acha-o demasiado inactivo. O homem, na verdade, quer para si o papel do Eu Superior. Quer poder controlar as coisas e delinear o caminho. Quer ser o cérebro da operação. Na realidade, o homem quer ser Deus. Quer ter o poder sobre todas as coisas. Fica tão preocupado em ser o ideólogo da operação, em construir e delimitar o caminho, em construir estratégias, que deixa de realizar a sua função. E assim deixa de fazer a experiência de apenas «passar» pelo caminho.

A Alma Iluminada,
Alexandra Solnado

segunda-feira, setembro 8

Apelo do Mês

Faixa de Gaza:
Estudantes impedidos de sair

Gaza1.jpgCerca de 30 jovens palestinianos continuam impedidos de sair da faixa de Gaza para regressarem aos seus estudos noutros países. Vários relatos destes estudantes, que se preparavam no fim do Verão para regressarem às suas universidades, têm evidenciado o desespero vivido perante o bloqueio de Israel e os crescentes conflitos internos.

A faixa de Gaza, território disputado por Israel e pela Palestina, não é actualmente reconhecida como pertencente a um país soberano. O bloqueio, iniciado há mais de um ano, teve consequências desastrosas para a economia de Gaza, causando uma crise humanitária por vezes aliviada devido às pressões internacionais. Com a vitória do Hamas nas eleições de 2006 à liderança palestiniana, a relação com Israel sofreu um retrocesso, sendo que a principal distinção entre o Hamas e o seu opositor Fatah é o não reconhecimento, pelo primeiro, do Estado de Israel.

Em Janeiro de 2008 a cerca que separa a faixa de Gaza e o Egipto foi destruída por palestinianos desesperados devido à falta de alimentos e medicamentos. A hostilidade perante a saída de cidadãos da faixa de Gaza é crescente em todas as frentes, mesmo internamente. Testemunhas relatam maus-tratos por parte das forças de segurança do Hamas para com as pessoas que desejam passar a fronteira egípcia.

A Amnistia Internacional preocupa-se particularmente com os 30 jovens referidos, pois têm uma data limite para chegarem aos respectivos países nos quais devem retomar os seus estudos. Alguns são alunos de Erasmus que poderão perder as suas bolsas, caso não cheguem ao seu destino ainda em Setembro, outros deveriam regressar às suas universidades o mais brevemente possível. Prevalece também o receio de atravessar a fronteira israelita, sendo que tudo indica que esses indivíduos serão obrigados a servir como informadores para o estado de Israel.

Estes jovens estão a ser privados de um direito fundamental e têm esgotado todas as possibilidades de saída da faixa de Gaza. Recorde-se que inicialmente havia 44 estudantes à espera de sair da faixa de Gaza e que 17 já o conseguiram fazer, graças à acção internacional (veja a lista com os seus nomes em www.amnistia-internacional.pt). Esta pressão poderá ser a sua única solução.



Junte-se a nós neste apelo em nome dos estudantes retidos na Faixa de Gaza, enviando as cartas-tipo via correio, fax ou email.

(Para que lhe possamos dar seguimento deste caso, envie-nos também um email para aiportugal@amnistia-internacional.pt, com o assunto: Faixa de Gaza, Eu Participei!)



Escreva

Às autoridades israelitas:



Tzipi Livini

Vice President Minister and Minister of Foreign Affairs

Ministry of Foreign Affairs

9 Yitzhak Rabin Boulevard

Kiryat Ben-Gurion

Jerusalem 91035, Israel

Fax: + 972 2 530 3367

Email: sar@mfa.gov.il



Your Excellency,

I am deeply concerned for the well being of the students retained on the Gaza Strip.

I consider that, if this situation persists, they will be deprived of there right to education.

I urge your Excellency to open the Erez Crossing and to provide forms of transportation for the trapped students as soon as possible.

Yours sincerely,



Escreva

Às autoridades egípcias:

Minister Habib Ibrahim El Adly

Minister of the Interior

25 Al-Sheik Rihan Street

Bab al-Louk

Cairo, Egipt

Fax: +20 22 794 5529

Email: moi@idsc.gov.eg e centre@iscmi.gov.eg



Your Excellency,

I am deeply concerned for the well being of the students retained on the Gaza Strip.

I consider that, if this situation persists, they will be deprived of there right to education.

I urge you to reopen the Rafah crossing, as soon as possible, in an orderly and regular manner.


Yours sincerely,



Escreva

Ao representante do Quarteto para o Processo de Paz do Médio Oriente

Tony Blair

Quartet Representative to the Middle East

The office of Tony Blair

P.O.Box 60519

London

W2 7JU

United Kingdom

Email: info@tonyblairoffice.org



Your Excellency,

I am deeply concerned for the well being of the students retained on the Gaza Strip.

I consider that, if this situation persists, they will be deprived of there right to education.

I urge you to negotiate the end of the Israeli blockade on Gaza and the facilitation of the Gaza students’ travel to pursue their education.

Yours sincerely,


Cartas disponíveis no nosso site oficial, em www.amnistia-internacional.pt










Se você não deseja mais receber email, por favor responda esta mensagem e escrev "Sair desta lista" no assunto do email ou simplesmente clique no seguinte link: Sair desta lista
Amnistia Internacional
Av. Infante Santo, 42, 2º
Lisboa, 1350-179
PT

Read the VerticalResponse marketing policy.

http://mail.google.com/mail/#inbox/11c42b06733a3c44

Boas Notícias

header NAIP 6.JPG


“Eu, o meu filho Mohammed e a minha mulher Asma agradecemos a todos os membros da AI por me apoiarem e por apoiarem os direitos humanos. Trabalharemos com vocês até conseguirmos paz para todas as pessoas do mundo. Nunca esquecerei a vossa ajuda”.



Palavras de Sami Al-Hajj, operador de câmara sudanês do canal de televisão Al-Jazeera, que esteve preso em Guantánamo durante quase seis anos, sem qualquer acusação formada ou julgamento. Foi detido quando se encontrava a passar pelo Paquistão com a sua equipa de trabalho, que pretendia cobrir o conflito no Afeganistão. Foi libertado a 1 de Maio de 2008.


Boas Notícias
China:
Libertado activista chinês

ZhangShanguang.jpg Zhang Shanguang, ex-professor e activista chinês, foi libertado no passado dia 19 de Julho, após o cumprimento da sua sentença de dez anos. As autoridades chinesas prenderam Zhang Shanguang em Agosto de 1998 por suspeitarem que pretendia registar a sua associação de protecção dos direitos laborais. Refira-se que Zhang Shanguang esteve apenas dois anos em liberdade, pois em 1996 tinha cumprido uma pena de sete anos por alegadamente servir de “agente ilegal de informações a organizações hostis”.

A sentença de Dezembro de 1998 incorporou-o no programa “Reeducação pelo Trabalho”, na prisão n.º 1 da Província de Human. Os trabalhos físicos excessivos, a subnutrição e as condições de trabalho desumanas terão sido factores que contribuíram para Zhang Shanguang contrair tuberculose, colocando em risco a sua vida e a dos restantes prisioneiros. No entanto, quando se recusou a trabalhar devido à sua condição, terá sido agredido pelos guardas prisionais. Vítima de tortura e negligência médica, Zhang Shanguang representa a outra face da China moderna, que se distingue pela falta de respeito pelos direitos humanos.

Segundo relatos actuais, as prisões chinesas, bem como outras instituições estatais, utilizam tortura, por vezes até à morte, e não respeitam as condições físicas dos prisioneiros e as suas horas de descanso. Estes prisioneiros são vítimas de subnutrição, são obrigados a permanecer agrilhoados e sujeitos a julgamentos injustos.

Egipto:
Jovens activistas libertados

AhmedMaher.jpgAhmed Maher, Ahmed Afifi e outros doze jovens pertencentes ao grupo “6 de Abril”, detidos a 13 de Julho durante um protesto pacífico na cidade de Alexandria, foram libertados sem acusação entre os dias 30 de Julho e 1 de Agosto. Ao sair em liberdade, Ahmed Maher agradeceu à Amnistia Internacional pelo envio de apelos e considerou a atenção internacional essencial para o processo de libertação.

A detenção tinha ocorrido no dia 13 de Julho, feriado nacional egípcio, quando 35 membros do grupo “6 de Abril” participaram num protesto pacífico em favor de reformas políticas e económicas no Egipto, levando a repressões por parte da polícia local. A Amnistia Internacional advertiu para a possibilidade de maus-tratos durante a detenção destas pessoas e exigiu a sua libertação.

O grupo “6 de Abril” teve início na comunidade online facebook e é maioritariamente constituído por estudantes universitários, o que reforça o uso da Internet para este tipo de actividades. Apesar das boas notícias, a detenção destes jovens é um forte indicador da contínua falta de liberdade de expressão no Egipto.
www.amnistia-internacional.pt

domingo, setembro 7

Trabalho, perseverança e vigilância

Redação

O trabalho é indispensável à evolução do espírito.
O espírita, além do trabalho profissional que lhe garante o sustento e das lides domésticas que lhe são pertinentes, é conclamado às atividades da Seara Espírita.
Neste último sentido, diz Constantino, Espírito protetor, no item 2 do capítulo XX de “O Evangelho Segundo o Espiritismo”: Bons espíritas, meus bem-amados, sois todos obreiros da última hora.
O obreiro da última hora é aquele que não se furta ao trabalho a qualquer hora do dia, na seara do bem: como se sabe sobejamente, a caridade material tem seus momentos específicos, mas a caridade moral pode, e deve, ser exercitada a todo instante, e não apenas pelos atos e palavras mas também, e sobretudo, pelos pensamentos e sentimentos cultivados no âmago do ser.
A perseverança é a qualidade que leva o espírita a permanecer constante no seu ideal de aperfeiçoar-se, trabalhar e servir à causa do bem. Representa a firmeza na fé e no exercício das virtudes que tudo alcançam. Consiste no ânimo que o mantém ativo, superando obstáculos e alcançando metas preestabelecidas.
A vigilância representa o cuidado em não se desviar do bom caminho, permanecendo em guarda no bom combate para não tropeçar diante dos desafios, tanto exteriores a si, como os que nascem do seu próprio ser, remanescentes de pregressas existências, que tendem a se repetir, convocando o espírita no exercício da reforma íntima, com vistas ao seu avanço na senda espiritual e moral.
Os percalços fazem parte das provas a serem superadas e, neles, a força de vontade é indispensável para que, vigilante, o espírita persevere no trabalho, animado e otimista;
Na sintonia, a busca constante da alta freqüência para estar receptivo às intuições e inspirações dos benfeitores espirituais;
Na cautela, o exame dos envolvimentos e sugestões de baixa freqüência, orando e vigiando para não cair em tentação, buscando manter-se ligado aos trabalhadores espirituais do bem;
Nas críticas, injúrias, difamações, exercitar a paciência, a tolerância, o perdão;
Nas situações difíceis, não dar guarida ao medo, confiando nas próprias forças e na ajuda do Alto, trabalhando sempre;
Nas dificuldades familiares, compreender a heterogeneidade existente em nossa humanidade, entendendo as limitações de cada um e buscando amparar e orientar os que mais precisam; perseverar na prática do Evangelho no Lar, por saber que isso representa luz espiritual no ambiente energético, fluídico, espiritual que sustenta o magnetismo positivo do ambiente doméstico;
Na atividade espírita, consciente que está tendo a oportunidade de colaborar com Jesus na obra de regeneração do planeta e da humanidade com vistas à formação de uma Nova Era, perseverar vigilante no trabalho que, não por acaso, lhe foi conferido;
No aprimoramento dos seus próprios sentimentos, não desanimar nunca, por saber que no âmago do seu ser traz um potencial imenso a ser desenvolvido, pelo seu próprio esforço, ser em desenvolvimento que é, criado por Deus simples e ignorante mas tendo por meta tornar-se sábio e benevolente, no curso da eternidade;
Perante a presente existência terrena, entender que ela é chave, pois está mais preparado e amadurecido que em existências pregressas, compreendendo também que o trabalho, a perseverança no bem e a vigilância atuais refletirão no seu futuro, seja quando do retorno à pátria espiritual, seja em futuras reencarnações, neste ou em outros mundos;
Nas provas de saúde, consigo próprio ou de entes queridos, perseverar com fé, por saber que a lei de causa e efeito é uma realidade e que bem suportadas as provas, o espírito se fortalece para embates mais árduos no futuro, havendo justiça nas aflições.
http://www.oclarim.com.br

quarta-feira, setembro 3

Católico e espírita

03/09/2008 às 08:51


É muito comum pelo Brasil afora e de modo especial em Uberaba, em se tratando de religião, ser católico e espírita ao mesmo tempo. Não se pode servir a dois Senhores, a Deus e ao demônio, inimigo de Deus e nosso. Mas a ignorância religiosa de nós católicos é tamanha que misturamos tudo, fazendo uma “salada de crenças e de fé, de difícil digestão”. É realmente lamentável. Come-se muitas vezes gato por lebre. E dizem ainda: “qual nada, tudo é bom, tudo é igual”. NÃO É VERDADE. O brasileiro gosta mesmo é de ser enganado. “Me engana, eu quero ser enganado.” Ou então: “Me bate, me bate, eu gosto de apanhar”... e assim por diante. Que o teu SIM seja SIM, e que o teu NÃO seja NÃO. Toda doutrina que não aceita Jesus como FILHO DE DEUS, SALVADOR E SENHOR – É FALSA. Sem Cristo não há luz, não há esperança, não há amor, não há futuro.
Em que pese a Doutrina da Igreja, como a Tradição e o seu Magistério, mostram radical incompatibilidade entre o Cristianismo e o espiritismo, muitíssimos católicos fracos na fé, pouquíssimos conhecedores, ou quase nada da Doutrina da Igreja, teimam em persistir neste sincretismo, que é o mais perigoso. Freqüentam a Missa e até recebem a Comunhão (sacrilégio) e vão ao centro espírita e a terreiros, como se isto não fosse proibido pela fé católica.
Em 1953, os Bispos católicos disseram e dizem constantemente: “Que o espiritismo é o desvio doutrinário mais “perigoso”, para o país, uma vez que nega, não apenas uma ou outra verdade da nossa fé, mas todas elas, tendo ao entretanto a cautela de dizer ser cristão, de modo a deixar a católicos menos avisados a impressão erradíssima de ser possível conciliar catolicismo com espiritismo. São duas coisas antagônicas. É como se quisessem misturar água no azeite. Nem que se force a natureza.
Virá tempo em que os homens já não suportarão a sã doutrina da salvação, tendo nos ouvidos o desejo de ouvir novidades, escolherão para si, ao capricho de suas paixões, uma multidão de mestres. Afastarão os ouvidos da verdade e se atirarão às fábulas (TIM, 4-2-4). Muitíssimas passagens da Bíblia comprovam o que está dito acima. Em Deut (18,9,13): “Não se ache no meio de ti quem faça passar pelo fogo seu filho ou sua filha (magia negra), nem que se dê a evocação dos mortos, porque o Senhor teu Deus abominará aqueles que se dão a essas práticas”... Abominar quer dizer detestar, odiar, rejeitar.
Essas palavras da Bíblia são muito claras e fortes e não deixam dúvidas sobre a proibição “radical” de Deus a todas as formas de ocultismo, busca de poder ou de conhecimento fora da vontade de Deus. E isto é um perigo para a vida cristã, porque “contamina” a alma e o espírito, mina a fé da pessoa. Não consigo imaginar nada de pior nesta vida do que uma pessoa ser abominável a Deus, por própria culpa.
Os católicos que se deram a essas práticas, condenadas pela Igreja, podem e deve abandoná-las com urgência. Fazer uma confissão clara dos pecados, prometer a Deus nunca mais se dar a essas práticas. Parece que, hoje, grande parte do povo volta ao paganismo e às suas práticas, idolátricas. Isto é negar o Cristianismo. A Igreja, como Mãe bondosa e cautelosa, não quer que os seus filhos se percam e sejam enganados.
Nós, cristãos católicos, não somos contra o espírita, nossos irmãos, mas sim contra o espiritismo. Vamos ajudá-los a saírem dessa abominação que é contra a lei de Deus e atrai a Justiça Divina. Rezemos por eles.

Geraldo Tito Sandin –RCC - Salesiano de Dom Bosco

terça-feira, setembro 2

Do mundo virtual ao espiritual - FREI BETTO

"Os psicanalistas tentam descobrir o que fazer com o desejo dos seus pacientes. Colocá-los onde?"

Ao viajar pelo Oriente, mantive contatos com monges do Tibete, da Mongólia, do Japão e da China. Eram homens serenos, comedidos, recolhidos em paz em seus mantos cor de açafrão. Outro dia, observava o movimento do aeroporto de São Paulo: a sala de espera cheia de executivos com telefones celulares, preocupados, ansiosos, geralmente comendo mais do que deviam. Com certeza, já haviam tomado café-da-manhã em casa, mas como a companhia aérea oferecia um outro café, todos comiam vorazmente. Aquilo me fez refletir: "Qual dos dois modelos produz felicidade?"

Encontrei Daniela, de 10 anos, no elevador, às nove da manhã, e perguntei: "Não foi à aula?" Ela respondeu: "Não, tenho aula à tarde". Comemorei: "Que bom, então de manhã você pode brincar, dormir até mais tarde". "Não", retrucou ela, "tenho tanta coisa de manhã..." "Que tanta coisa?", perguntei. "Aulas de inglês, de balé, de pintura, piscina", e começou a elencar seu programa de garota robotizada. Fiquei pensando: "Que pena, a Daniela não disse: `Tenho aula de meditação!´"

Estamos construindo super-homens e supermulheres, totalmente equipados, mas emocionalmente infantilizados. Por isso as empresas consideram agora que, mais importante que o QI, é a IE, a inteligência emocional. Não adianta ser um superexecutivo se não se consegue se relacionar com as pessoas. Ora, como seria importante os currículos escolares incluírem aulas de meditação!

Uma progressista cidade do interior de São Paulo tinha, em 1960, seis livrarias e uma academia de ginástica; hoje, tem 60 academias de ginástica e três livrarias! Não tenho nada contra malhar o corpo, mas me preocupo com a desproporção em relação à malhação do espírito. Acho ótimo, vamos todos morrer esbeltos: "Como estava o defunto?". "Olha, uma maravilha, não tinha uma celulite!" Mas como fica a questão da subjetividade? Da espiritualidade? Da ociosidade amorosa?

Outrora, falava-se em realidade: análise da realidade, inserir-se na realidade, conhecer a realidade. Hoje, a palavra é virtualidade. Tudo é virtual. Pode-se fazer sexo virtual pela internet: não se pega Aids, não há envolvimento emocional, controla-se no mouse. Trancado em seu quarto, em Brasília, um homem pode ter uma amiga íntima em Tóquio, sem nenhuma preocupação de conhecer o seu vizinho de prédio ou de quadra! Tudo é virtual, entramos na virtualidade de todos os valores, não há compromisso com o real! É muito grave esse processo de abstração da linguagem, de sentimentos: somos místicos virtuais, religiosos virtuais, cidadãos virtuais. Enquanto isso, a realidade vai por outro lado, pois somos também eticamente virtuais...
A cultura começa onde a natureza termina. Cultura é o refinamento do espírito. Televisão, no Brasil - com raras e honrosas exceções -, é um problema: a cada semana que passa, temos a sensação de que ficamos um pouco menos cultos. A palavra hoje é entretenimento; domingo, então, é o dia nacional da imbecilização coletiva. Imbecil o apresentador, imbecil quem vai lá e se apresenta no palco, imbecil quem perde a tarde diante da tela. Como a publicidade não consegue vender felicidade, passa a ilusão de que felicidade é o resultado da soma de prazeres: "Se tomar este refrigerante, calçar este tênis, usar esta camisa, comprar este carro, você chega lá!" O problema é que, em geral, não se chega! Quem cede desenvolve de tal maneira o desejo, que acaba precisando de um analista. Ou de remédios. Quem resiste aumenta a neurose.

Os psicanalistas tentam descobrir o que fazer com o desejo dos seus pacientes. Colocá-los onde? Eu, que não sou da área, posso me dar o direito de apresentar uma sugestão. Acho que só há uma saída: virar o desejo para dentro. Porque, para fora, ele não tem aonde ir! O grande desafio é virar o desejo para dentro, gostar de si mesmo, começar a ver o quanto é bom ser livre de todo esse condicionamento globalizante, neoliberal, consumista. Assim, pode-se viver melhor. Aliás, para uma boa saúde mental, três requisitos são indispensáveis: amizades, auto-estima, falta de estresse.

Há uma lógica religiosa no consumismo pós-moderno. Se alguém vai à Europa e visita uma pequena cidade onde há uma catedral, deve procurar saber a história daquela cidade - a catedral é o sinal de que ela tem história. Na Idade Média, as cidades adquiriam status construindo uma catedral; hoje, no Brasil, constrói-se um shopping center. É curioso: a maioria dos shopping centers tem linhas arquitetônicas de catedrais estilizadas; neles não se pode ir de qualquer maneira, é preciso vestir roupa de missa de domingo. E ali dentro se sente uma sensação paradisíaca: não há mendigos, crianças de rua, sujeira pelas calçadas...

Entra-se naqueles claustros ao som do gregoriano pós-moderno, aquela musiquinha de esperar dentista. Observam-se os vários nichos, todas aquelas capelas com os veneráveis objetos de consumo, acolitados por belas sacerdotisas. Quem pode comprar à vista, sente-se no reino dos céus. Se deve passar cheque pré-datado, pagar a crédito, entrar no cheque especial, sente-se no purgatório. Mas se não pode comprar, certamente vai se sentir no inferno... Felizmente, terminam todos na eucaristia pós-moderna, irmanados na mesma mesa, com o mesmo suco e o mesmo hambúrguer do McDonald´s...

Costumo advertir os balconistas que me cercam à porta das lojas: "Estou apenas fazendo um passeio socrático." Diante de seus olhares espantados, explico: "Sócrates, filósofo grego, também gostava de descansar a cabeça percorrendo o centro comercial de Atenas. Quando vendedores como vocês o assediavam, ele respondia: `Estou apenas observando quanta coisa existe de que não preciso para ser feliz.´"

segunda-feira, setembro 1

Quer ver coisa diferente? Vá ao museu Masp?

Ipiranga? Que nada. SP tem outros acervos tão curiosos que chegam a surpreender os freqüentadores

Edison Veiga

"Tudo o que é falado me interessa." Eis o lema que o jornalista Luiz Ernesto Kawall segue obsessivamente há mais de 40 anos. Acabou criando um museu cujo acervo são vozes - de 3 mil donos diferentes. Tem para todos os gostos: discursos de Adolf Hitler, Carlos Lacerda e Lênin; narrações futebolísticas de Geraldo José de Almeida; depoimentos de Thomas Edison, Ernesto Che Guevara e Sigmund Freud; e até uma entrevista concedida, jura Kawall, pelo cangaceiro Lampião em 1991, durante uma sessão em um centro de umbanda.

Assim como o jornalista, outros paulistanos transformaram em museu seu tema predileto. É o caso do mágico Basilio Artero Sanchez, conhecido como Mister Basart. Fascinado por números ilusionistas, ele começou a se corresponder com mágicos do mundo nos anos 1970. Em 1982, decidiu exibir todo o material que reuniu. Hoje, há mais de 60 mil itens no acervo do Museu da Mágica - reportagens, documentos, cartazes e aparelhos. E quem o visita ainda assiste a alguns números apresentados pelo próprio Basart. "Meu museu é pequeno, mas quem vem pode conferir ao vivo o que está na parede, pois eu acompanho cada visitante", diz ele.

Inaugurado há um ano e meio, o Museu da Matemática era sonho antigo do físico aeroespacial Aguinaldo Pradini Ricieri, pesquisador do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA). "Com ele, mostro que a matemática existe para ajudar a resolver problemas", apregoa. Quem se aventura a conhecer mais a fundo esse mundo que a muitos traz lembranças desagradáveis dos tempos de escola, encontra peças como círculos trigonométricos e ciclóides metálicos, em meio a quadros e bancos (ao estilo desses de praças) que homenageiam célebres matemáticos da história. Nos fins de semana, o espaço oferece palestras gratuitas.

Já a idéia do técnico em informática José Carlos Valle vingou por apenas dois anos. Ele reuniu quinquilharias tecnológicas - entre elas, um mouse de madeira de 1964 e um disco rígido de 20 quilos - e criou, em 2005, o Museu do Computador. Acabou precisando fechá-lo por dificuldades de manutenção. "Mas quero reabri-lo logo", avisa. "Preciso apenas de uma equipe para me ajudar com esse projeto." Por enquanto, os cerca de 15 mil itens de seu memorial ficam guardados. Parte em três galpões de amigos, parte em casa. A quem se interessar, Valle se dispõe a levar alguns em apresentações em escolas, universidades, feiras de ciências e outros eventos.

Tais exemplos provam que nem todo museu precisa ter quadros nas paredes ou cultivar aquele silêncio contemplativo em seu interior. Entre os cerca de cem que existem na capital paulista, alguns se destacam justamente pela excentricidade do acervo. É possível encontrar palitos de dente com sabor (no Museu das Invenções), bustos de bandidos famosos (Museu do Crime), um bimotor DC-3 usado na 2ª Guerra Mundial (Museu da Tecnologia) e roupas, gravatas, sapatos e luvas (Modateca).

NEGÓCIO PRÓPRIO

Também há os que montam museus exibindo peças antigas que se relacionam à empresa que tocam. A iniciativa é bacana por muitas razões. Além do valor cultural, o empresário ainda acaba atraindo os holofotes para seu negócio e, de quebra, arrebanhando novos clientes. "Muitas pessoas vêm ao museu e acabam se interessando pela loja", admite a jornalista Ivani Migliaccio, responsável desde 1997 pelo Museu dos Óculos, que funciona no mesmo casarão que abriga uma das unidades da ótica Miguel Giannini Óculos. As peças começaram a ser colecionadas por Giannini aos 13 anos - hoje ele tem 66.

O museu foi aberto em 1996 com pouco mais de 50 itens. Atualmente, há 700. "Originalmente, não era uma ferramenta de marketing", diz Ivani. "Foi algo que nasceu do gosto pessoal do proprietário da empresa." Exemplo semelhante é o Museu do Relógio, fruto da paixão do empresário Dimas de Melo Pimenta. Relógio é um dos diversos itens fabricados por sua empresa, a Dimep. O memorial foi criado em 1975, com sua coleção particular.

Como bom italiano (radicado no Brasil desde 1976), o empresário Enrico Vezzani é um aficionado por macarrão. Juntou balanças antigas, fogão à lenha e diversas máquinas que serviam para fazer massas e abriu o Museu do Macarrão. Funcionou até o ano passado na sede da Zini Produtos Alimentícios, no bairro do Limão. Acabou virando uma cantina. "Estamos analisando se iremos reabri-lo em um galpão ou na carreta de um caminhão, como museu itinerante."

RELIGIOSIDADE

A entrevista que teria sido dada pelo espírito de Lampião ao dono do Museu da Voz não é o único caso, digamos, mediúnico em exposição na cidade. Na Lapa, o Instituto de Cultura Espírita de São Paulo mantém o Museu Espírita. Entre as peças, um busto de Allan Kardec, um mapa assinalado com as rotas de suas viagens para disseminar o espiritismo - foram 268 localidades de 38 países em 12 anos, a bordo de uma charrete - e um acervo de 4.600 livros. O mais curioso, entretanto, são os quadros pintados no centro espírita contíguo ao museu. Com traços similares ao de grandes artistas plásticos da história, são atribuídos aos espíritos de Picasso, Di Cavalcanti, Monet, Renoir e outros.

Em Barueri, na Grande de São Paulo, fica o Museu da Bíblia, organizado pela Sociedade Bíblica do Brasil. Em uma área de 900 metros quadrados, o acervo traz textos religiosos em mais de 200 idiomas e uma réplica da prensa de Gutemberg. Também podem ser vistos ali materiais que aparecem nas escrituras, como trigo, joio, água do Rio Jordão e do Mar Morto e algumas sementes de mostarda.

A ampla variedade de museus de São Paulo não atrai apenas os moradores da cidade que adoram passeios cult. Levantamento da São Paulo Turismo mostra que 83% das pessoas que vêm de fora já visitaram ou pretendem conhecer ao menos um desses espaços. "Mas infelizmente os museus, de modo geral, estão despreparados para receber turistas", lamenta o museólogo Andre Angulo, do Grupo de Trabalho em Turismo Cultural da Associação Brasileira de Museologia.


SERVIÇO

Modateca: Avenida Engenheiro Eusébio Stevaux, 823, Santo Amaro. Telefone: 5682-7455. Grátis.

Museu da Bíblia: Avenida Pastor Sebastião Davino dos Reis, 672, Vila Porto, Barueri. Telefone: 4168-6225. Grátis.

Museu da Mágica: Rua Silva Bueno, 519, cj. 42, Ipiranga. Telefone: 2061-7373. Site: www.museudamagica.com. R$ 18,00 (dias úteis) e R$ 30,00 (fim de semana). É preciso agendar.

Museu da Matemática: Rua Gaspar Lourenço, 64, Vila Mariana. Telefone: (12) 3931-7281. Grátis.

Museu da Tecnologia: Avenida Engenheiro Billings, 526, Jaguaré. Telefone: 3768-5785. Site: www.museutec.org.br. Grátis.

Museu da Voz: Praça Benedito Calixto, 86, ap. 62, Pinheiros. Telefone: 3062-0015. Grátis. Agendar.

Museu das Invenções: Rua Doutor Homem de Mello, 1.109, Perdizes. Telefone: 3873-3211. Site: www.museudasinvencoes.com.br. R$ 10,00.

Museu do Crime: Praça Professor Reinaldo Porchat, 219, Butantã. Telefone: 3039-3460. Grátis.

Museu do Relógio: Avenida Mofarrej, 840, Vila Leopoldina. Telefone: 3646-4000. Site: www.dimep.com.br. Grátis.

Museu dos Óculos: Rua dos Ingleses, 108, Bela Vista. Telefone: 3149-4000. Site: www.miguelgiannini.com.br. Grátis.

Museu Espírita: Rua Guaricanga, 357, Lapa. Telefone: 3834-6225. Grátis. Agendar.
COMENTÁRIOS
Seja o primeiro a comentarTodos os comentários